-->

Google+ Badge

7 de dez de 2010

PRP faz encontro nacional de mulheres em São Paulo

Aqui no RS, temos como diretrizes a organização do PRP Jovem e mulher para o próximo ano. Confira matéria do Encontro Nacional

Extraído de: Partido Republicano Progressista  -  18 horas atrás
O diretório nacional do Partido Republicano Progressista realizou no dia 4 de dezembro de 2010, em São Paulo, na sede da Cenacope, o 1º Encontro Nacional de Mulheres para Promoção, Difusão e Participação Feminina na Política. O evento aconteceu entre 8 e 12h30 horas e foi finalizado com um almoço de confraternização com as mais de 60 mulheres e convidados presentes.
Ao lado de sua esposa, a engenheira civil Carla Cherulli Resende, o presidente nacional do PRP, Ovasco Resende, abriu o encontro de mulheres em São Paulo, afirmando que o "PRP está em busca das mulheres para que elas venham verdadeiramente participar da vida partidária e política do País e não apenas para preenchimento de cotas". Ele disse que é tarefa do PRP inverter a cota de gêneros nas eleições.
A ex-deputada estadual Rosmary Correa, do PSDB, mais conhecida no mundo político como Delegada Rose, foi a primeira palestrante da manhã de sábado, abordando a importância da participação das mulheres na política, ressaltando as dificuldades que as mulheres encontram dentro dos partidos e elogiando o PRP por tomar a iniciativa de promover o encontro de mulheres.
A sindicalista Janira Rangel Honório, presidente da Central Nacional das Cooperativas de Profissionais da Educação (Cenacope), falando do impacto positivo sobre a autoestima das mulheres quando elas participam das atividades e ações da comunidade, em especial no campo político.
A ministra da Igualdade Racial do governo Lula, entre 2003 e 2008, Matilde Ribeiro, encerrou o encontro falando sobre os movimentos negro e feminino, salientando que a presença das mulheres nos parlamentos brasileiros, seja como vereadoras ou deputadas, é fundamental para mudar o Brasil para melhor.
O presidente Ovasco Resende fez uma avaliação positiva sobre o encontro e pretende levar este modelo para outros Estados brasileiros.

PRP faz encontro nacional de mulheres em São Paulo

Aqui no RS, temos como diretrizes a organização do PRP Jovem e mulher para o próximo ano.

Extraído de: Partido Republicano Progressista  -  18 horas atrás
O diretório nacional do Partido Republicano Progressista realizou no dia 4 de dezembro de 2010, em São Paulo, na sede da Cenacope, o 1º Encontro Nacional de Mulheres para Promoção, Difusão e Participação Feminina na Política. O evento aconteceu entre 8 e 12h30 horas e foi finalizado com um almoço de confraternização com as mais de 60 mulheres e convidados presentes.
Ao lado de sua esposa, a engenheira civil Carla Cherulli Resende, o presidente nacional do PRP, Ovasco Resende, abriu o encontro de mulheres em São Paulo, afirmando que o "PRP está em busca das mulheres para que elas venham verdadeiramente participar da vida partidária e política do País e não apenas para preenchimento de cotas". Ele disse que é tarefa do PRP inverter a cota de gêneros nas eleições.
A ex-deputada estadual Rosmary Correa, do PSDB, mais conhecida no mundo político como Delegada Rose, foi a primeira palestrante da manhã de sábado, abordando a importância da participação das mulheres na política, ressaltando as dificuldades que as mulheres encontram dentro dos partidos e elogiando o PRP por tomar a iniciativa de promover o encontro de mulheres.
A sindicalista Janira Rangel Honório, presidente da Central Nacional das Cooperativas de Profissionais da Educação (Cenacope), falando do impacto positivo sobre a autoestima das mulheres quando elas participam das atividades e ações da comunidade, em especial no campo político.
A ministra da Igualdade Racial do governo Lula, entre 2003 e 2008, Matilde Ribeiro, encerrou o encontro falando sobre os movimentos negro e feminino, salientando que a presença das mulheres nos parlamentos brasileiros, seja como vereadoras ou deputadas, é fundamental para mudar o Brasil para melhor.
O presidente Ovasco Resende fez uma avaliação positiva sobre o encontro e pretende levar este modelo para outros Estados brasileiros.

1 de dez de 2010

Sparta visita ex-prefeito de Panambi

Sparta com o ex-prefeito de Panambi Orlando Scheneider e esposa.

Filha de Aroldo Medina é eleita presidente do grêmio Ficha Limpa La Salle Canoas

Parabéns à Natália


EXEMPLO LOCAL

Aluna eleita elogia regras

Presidente do grêmio eleita ontem pelos colegas, Natália Medina afirma ser favorável às regras da escola. Líder da chapa 1ª Opção, ela está na 8ª série, tem 14 anos e segue exemplo de casa: é filha de Aroldo Medina (PRP), ex-candidato ao governo do Estado.

– Concordo com o colégio em estabelecer essa regra. A gente precisa de alunos com comportamento adequado para ser exemplo – diz ela.

E completa:

– Se acontecesse comigo, eu iria respeitar a decisão. Mas iria pensar duas vezes em fazer qualquer coisa, pois sempre quis ser do grêmio.

Natállia Medina, eleita presidente do Grêmio ficha limpa

EXEMPLO LOCAL

“Ficha Limpa” no grêmio da escola

Colégio de Canoas criou regra para valorizar a disciplina entre os representantes dos alunos

Muito antes de os políticos em Brasília aceitarem criar a Lei da Ficha Limpa, o Colégio La Salle Canoas aplica uma regra que busca valorizar o bom comportamento dos estudantes. Há seis anos, a escola instituiu um edital com normas que impedem alunos com ocorrências de indisciplina de concorrer a um cargo no grêmio estudantil.

É claro que são realidades muito diferentes. Na lei nacional, o que está em jogo é a retirada de candidaturas de políticos condenados pela Justiça, uma forma de afastá-los de funções públicas. Já a “Ficha Limpa” do La Salle busca mostrar a importância da disciplina e da liderança aos jovens.

Na última campanha, encerrada ontem, dia em que os estudantes foram às urnas para eleger uma nova direção para a entidade, a regra esteve mais uma vez em vigor. Apenas uma aluna do Ensino Médio teve a candidatura barrada. Uma das idealizadoras do projeto é a vice-diretora Elisa Shuck. Ela percebeu que alguns eleitos não cumpriam o que haviam prometido:

– Os eleitos acabavam não tendo comprometimento com o cargo. Muitas vezes, eram os mais populares, justamente por indisciplina. O colégio acredita que, para exercer liderança, é preciso ser exemplar, ter postura e ser ético.

No ano passado, a direção foi obrigada a barrar a candidatura de uma chapa inteira.

– Os alunos sabiam das regras, mas insistiram. Vieram pais, mas respeitamos e mantivemos o edital. A chapa acabou se retirando – lembra Elisa.

Para entrar em alguma chapa e concorrer ao Grêmio, o aluno não pode ter ocorrência disciplinar registrada no Serviço de Coordenadoria de Turma nem estar repetindo pela segunda vez a mesma série. Além disso, precisa ter se matriculado há mais de um ano.

A estudante que teve a candidatura barrada acha a regra injusta. A escola, porém, considera apenas ter cumprido as determinações do edital que regula a campanha para o grêmio.

– Me disseram que foi por ter discutido com um professor, mas acho que não tem nada a ver. Não é porque aconteceu isso uma vez que não tenho boas ideias para o La Salle – diz a aluna, cuja a identidade é preservada nesta reportagem a pedido do La Salle.

Entenda a lei federal
- A Ficha Limpa é uma lei que impede o registro da candidatura a cargos públicos de quem tenha sido condenado por colegiados na Justiça, o que equivaleria à segunda instância. Políticos barrados pela regra têm ingressado na Justiça tentando driblá-la.